Gerson Rufino

O Samaritano

Gerson Rufino
Gerson Rufino 573 visitas

Verso I
Foi um dia tão lindo, que depressa saí de Sião
Eu cantava sorrindo, tão alegre era o meu coração
De repente parei quando eu me assustei
Pois alguém esperava por mim
Me jogaram no pó, me bateram sem dó
E eu pensei que chegara o meu fim
Toda a minha riqueza levaram
Eles me espancaram sem ter compaixão
E ferido escutava as batidas já quase sem vida
Do meu coração jogado no chão
Jogado no chão

Verso II
E na beira da estrada, esperando o socorro chegar
Alma angustiada, num esforço eu ergui um olhar
Ali veio alguem, me conhece também
É o pastor e ele vai me amparar
Para a decepção, mudou a direção
Afastando-se sem me ajudar
E de longe passou, nem sequer me olhou
De repente ali veio o cantor
E de longe me viu e apressado fugiu
E por mim ele também passou, e não me ajudou

Verso III
Estava quase sem vida, mas senti quando alguém parou
Lavou minhas feridas, colocando o azeite e enfaixou
Me levanta do sono, me pega em seu colo
E me leva a um lugar de paz
E me deixa aos cuidados de um santo soldado
E se vai sem olhar para trás
Quando eu acordei, por ele perguntei
E o soldado alegre pra mim sorriu
Isso não é engano, O Bom Samaritano
Foi ele quem cuidou de ti
Quem cuidou de ti

Quando eu acordei, por ele perguntei
E me leva a um lugar de paz
E me deixa aos cuidados de um santo soldado
E se vai sem olhar para trás
Quando eu acordei, por ele perguntei
E o soldado alegre pra mim sorriu
Isso não é engano, O Bom Samaritano
Foi ele quem cuidou de ti
Quem cuidou de ti

Comentários no Facebook

Vídeo do Youtube